JUSTIÇA

“A adoção foi um milagre em minha vida”, relata adolescente

Publicados

em

Compartilhe

O amor pode mudar trajetórias. Foi assim que Vanessa Souza da Costa teve sua vida transformada. Após mais de 11 anos vivendo em lares de acolhimento institucional, a jovem teve a oportunidade de realizar o maior sonho de sua vida: o de ter uma família. A adolescente de 17 anos integrava o projeto “Eu acredito no amor – Um caminho para adoção” e, agora, aumentou a família do casal Nelma Ferreira do Nascimento e Francisco Anísio Santana de Oliveira.

“Sempre sentia que algo me faltava e eu sabia o que era: a família”, contou a adolescente. Antes de ter a guarda concedida, Vanessa relembra que teve um sonho sobre a adoção e se tornou realidade no dia 25 de novembro de 2021, quando a guarda foi concedida ao casal. “Na noite anterior à audiência, sonhei que iria dar tudo certo e, graças a Deus, foi tudo exatamente como no sonho.”

“Quando conheci os dois foi como um milagre em minha vida, sempre senti algo muito forte e verdadeiro. Hoje estou tendo a oportunidade de ter pessoas que não medem esforços para me ajudar e apoiar”, concluiu Vanessa.

A história entre o casal e Vanessa iniciou quando ela ainda tinha apenas sete anos. A família passou a visitá-la regularmente e a apadrinhar, que é quando há o estabelecimento de vínculos afetivos e apoio aos meninos e meninas em acolhimento institucional. “A Vanessa é uma menina que tem muito amor para dar e nós observamos isso desde quando a conhecemos. Hoje estamos podendo lapidar ainda mais as qualidades que ela possui”, afirmou Nelma.

“A decisão de adotar a Vanessa foi um grande gesto de amor e a concretização de um sonho que aguardamos por um bom tempo”, afirmou, muito emocionado, seu Anísio.

Eu acredito no Amor

Iniciado em 2020, o projeto “Eu acredito no Amor: Um caminho para a adoção”, de iniciativa da Vara da Infância e Juventude de Santana, unidade do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), beneficia crianças com poder familiar dos pais biológicos já destituído e em busca de famílias aptas à adoção, seja no Amapá ou fora do estado.

Para mais informações sobre o projeto, a pessoa interessada deve entrar em contato com a Vara da Infância e Juventude de Santana, por meio dos telefones (96) 984-140-915, (96) 3312-4234, (96) 3312-4239 ou (96) 3312-4259.

Fonte: TJAP

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais

Fonte: CNJ

Comentários Facebook
Propaganda

JUSTIÇA

Ministro do TSE manda YouTube remover fala de Lula contra Bolsonaro

Publicados

em

O ministro Raul Araújo, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta quarta-feira (10) que sejam removidos da plataforma YouTube vídeo contendo um discurso em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à Presidência, chama o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, de “genocida”. A ordem de remoção atinge sete transmissões e retransmissões do discurso, incluindo a que foi publicada por canais do PT e por alguns veículos de imprensa.

A decisão liminar (provisória) atende a pedido do PL, partido pelo qual Bolsonaro disputa a reeleição. Araújo ordenou que o YouTube remova os vídeos com o discurso dentro de 24 horas após ser notificado.

O ministro escreveu que a manifestação de Lula deve ser removida, pois pode ter configurado “o ilícito propaganda eleitoral extemporânea negativa, por ofensa à honra e à imagem de outro pré-candidato ao cargo de presidente da República”.

Na decisão, o ministro também ressalta que os participantes do processo eleitoral devem orientar suas condutas de forma a evitar discursos de ódio e discriminatório, bem como a propagação de mensagens falsas ou que possam caracterizar calúnia, injúria ou difamação. Araújo ressalvou que o discurso poderá ser republicado, caso o trecho questionado pelo PL seja cortado.

Ação

Na ação, o PL destacou trecho em que Lula fala, sem citar Bolsonaro, que “o genocida acabou com o Minha Casa Minha Vida e prometeu Casa Verde e Amarela. Eu quero dizer para ele que vocês vão ganhar essas eleições para mim, e que nós vamos voltar”.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Justiça

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana