cultura

4º Contos do Mato Web Festival ocorre em abril

Publicados

em

O 4º Contos do Mato Web Festival será realizado de 20 a 24 de abril, em ambiente virtual. O projeto é contemplado pelo Edital Circuito Mostras e Festivais, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). O evento reúne profissionais regionais e nacionais, e traz em sua programação lançamento de livros, encontro com autores, palestras, espetáculos narrativos, workshop e oficina, e a tradicional maratona de histórias.

A abertura do evento será no dia 20.04 (terça-feira), às 19h, com o lançamento de livros dos escritores de Mato Grosso, Solange de Oliveira Santos, João Luiz do Couto, Iolanda Garcia, Lucas Budoia, Neide Silva, Paty Wolff, Flávio Henrique e Maria Claro. As obras lançadas poderão ser conferidas no site do evento.

Na sequência, às 20h, Kiusam de Oliveira (SP), realiza a palestra “Literatura que salva”. Kiusam é doutora em Educação pela USP e autora do livro “O Mundo no Black Power de Tayó”, que recebeu o Prêmio ProAC Cultura Negra 2012 e foi elencado no ranking dos dez livros mais importantes do mundo em direitos humanos, pela ONU.

Já os encontros com autores, serão realizados nos dias 21, 22 e 23 de abril, sempre às 20h. Os temas serão “A Literatura como espaço de expressão da mulher: suas lutas e conquistas”, “Autores multipotenciais: como essas influências interferem na escrita e processo criativo”, e “Literatura Indígena: da narrativa oral para os livros”.

Oficinas e Workshop

Para quem quer aprender ou aperfeiçoar a arte de contar histórias pode se inscrever no “Oficinão do Conto”. São ofertadas 04 oficinas que estarão abordando diversos temas relacionados à narração de histórias, identidade cultural, mediação em leitura, performance, formação de leitores, recursos lúdicos e narração de histórias na educação. As oficinas serão realizadas no dia 24.04 (sábado), das 8h às 12h.

O Workshop “Como contar histórias utilizando recursos sonoros”, será ministrado pela narradora de histórias Alicce Oliveira. O objetivo é promover e apresentar reproduções sonoras, com instrumentos artesanais, alguns de fabricação própria. O workshop será realizado no sábado (24.04), das 18h às 20h.

Para participar do Oficinão do Conto e do Workshop será necessário se inscrever. As inscrições abrem no dia 18 de abril, saiba mais aqui.

Espetáculos Narrativos

Nos dias 21, 22 e 23 de abril, sempre às 10h e 16h, o público poderá assistir a seis apresentações de narração de histórias. O evento é gratuito e será transmitido no Youtube e Facebook do Contos do Mato. As apresentações terão tradução em libras.

Além da narração de histórias, ao final de cada apresentação terá uma micro oficina. Em seguida, será aberto espaço para interação entre os artistas e o público, com um bate-papo.

Maratona

A maratona de histórias “Eu conto daqui”, será no sábado (24.04), às 16h. Serão narrados seis contos, de 10 minutos cada um. As apresentações terão tradução em libras.

Confira a programação completa aqui.

Serviço

4º Contos do Mato Web Festival

Data: de 20 a 24 de abril de 2021

Local: Youtube e Facebook Contos do Mato

Inscrições para o Oficinão do Conto e Workshop:  no dia 18 de abril (domingo), no site do evento https://contosdomato.com.br/workshop-e-oficina/.

(Com informações da assessoria)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

cultura

Ao se cadastrarem como microempreendedores individuais pelo CAE, artistas podem aproveitar os benefícios de ser MEI

Publicados

em

Profissionais do setor cultural como cantores e produtores musicais, assim como artesãos e artistas plásticos e cênicos podem se cadastrar como microempreendedores individuais e, com isso, obter várias facilidades na prática de suas atividades. Foi o que aconteceu com a cantora rondonopolitana Monisa Vilela, que procurou o Centro de Atendimento Empresarial (CAE) da Prefeitura de Rondonópolis em meados do ano passado, onde abriu sua microempresa individual (MEI).

Atuando no mercado artístico há sete anos, Monisa se dedica integralmente à música. Para realizar seu trabalho, seja por meio de lives ou, presencialmente, como costumava fazer antes da pandemia, por diversas vezes conta com o apoio de patrocinadores.

Ela comenta o motivo de ter optado por se formalizar: “Ao trabalhar com empresas que patrocinam minhas produções, elas costumam pedir nota fiscal e, tendo a MEI, posso fornecer a elas esse documento. Além disso, como sou cantora profissional, o registro como microempreendedora individual evidencia o profissionalismo da minha atuação e gera credibilidade”.

Jarmes Freitas, gerente do Departamento de Fomento às Micro e Pequenas Empresas e coordenador do CAE reitera o que a cantora diz. “A vantagem de se formalizar é que algumas empresas, ao contratarem um artista, pedem a nota fiscal, o que ele só pode disponibilizar se tiver a MEI”, pontua.

Mas as prerrogativas que o cadastro como microempreendedor individual gera não param por aí. Quem possui uma MEI tem acesso a benefícios previdenciários, pode contratar um funcionário e, ainda usufruir de ampla linha de crédito com bancos parceiros do CAE. Prova de como vale a pena é que, após se tornar microempreendedora individual, Monisa teve a oportunidade de produzir seu clipe e realizar várias lives durante a pandemia.

Quem quiser saber mais detalhes sobre o procedimento para formalização da MEI, basta ligar para o 9 9204-9398 do CAE.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana