TECNOLOGIA

4 apps para dividir contas e despesas com seus amigos

Publicados

em


source
Veja aplicativos para dividir as contas
FreePik

Veja aplicativos para dividir as contas

Na hora de dividir as contas de uma casa ou o valor cobrado no restaurante, por exemplo, é comum surgir aquela dúvida: quanto cada pessoa deve pagar? Felizmente, é possível agilizar esse processo para saber com precisão a quantia destinada a cada amigo/familiar. Abaixo, mostramos 4 apps para dividir contas e despesas.

4. Split Bill

Apesar de simples, o Split Bill consegue ser bem funcional, podendo ser usado em bares, restaurantes e hotéis, por exemplo. Ele permite inserir o valor total da conta (incluindo gorjetas) e selecionar a quantidade de pessoas. O resultado é mostrado rapidamente e pode ser compartilhado no WhatsApp ou em outras redes sociais.

3. Tricount

Leia Também

O Tricount entrega um sistema de divisão um pouco mais elaborado. Ele permite criar grupos e inserir amigos para saber quanto cada pessoa pagou em uma determinada conta. O aplicativo também tem uma seção dedicada ao saldo, que mostra o valor que você deve receber (ou pagar) para cada membro da casa/apartamento após a divisão.

2. Settle Up

O Settle Up também se baseia em grupos. Após adicionar seus amigos/familiares, é possível enviar o link de convite pelas redes sociais e inserir as despensas pagas por cada pessoa para saber quanto você deve receber ou pagar. O aplicativo ainda exibe as atividades recentes, total gasto até o momento e permite incluir uma foto do recibo.

1. Splitwise

O Splitwise já é bem famoso. O aplicativo permite criar um grupo e escolher a categoria, como viagem, imóvel e casal, por exemplo. Ele também mostra detalhe dos gastos por data e quanto você deve ou precisa receber. Os usuários também podem dividir as despesas igualmente ou escolher a opção de valor total, inserir a data de uma determinada despesa, comprovante de pagamento e anotações.

Pronto, agora você já conhece 4 apps para dividir contas e despesas com seus amigos.

Comentários Facebook
Propaganda

TECNOLOGIA

Windows 11 tem falha que pode causar perda de dados em PCs novos

Publicados

em

Windows 11 tem novo bug
Divulgação/Microsoft

Windows 11 tem novo bug

Nesta semana, a Microsoft reconheceu a existência de mais uma falha no Windows 11. Desta vez, o problema envolve um recurso de criptografia e pode causar perda de dados em computadores novos.

Sendo mais preciso, a falha pode atingir PCs e servidores com processadores baseados nas arquiteturas Ice Lake, Tiger Lake, Rocket Lake e Alder Lake. Entre eles estão alguns chips Intel Core de 10ª geração, bem como todos os processadores da 11ª e da 12ª geração.

Servidores também podem ser afetados. Isso porque, além do Windows 11, a falha envolve o Windows Server 2022. As versões anteriores desses sistemas — Windows 10 e Windows Server 2019 — estão imunes ao problema porque não contam com os códigos problemáticos.

Que códigos? Os sistemas operacionais Windows usam o SymCrypt, uma biblioteca de funções criptográficas cujo desenvolvimento teve início em 2006. Nos Windows 11 e Server 2022, o SymCrypt passou por algumas atualizações, razão pela qual ambos os sistemas tiveram que receber novos “caminhos de código” para usarem a biblioteca. É aqui que os problemas começam.

A intenção era boa

As tais atualizações incluem recursos para que o sistema operacional possa aproveitar as instruções Vector Advanced Encryption Standard (VAES). Como o nome indica, estas têm como base o conhecido padrão de criptografia AES.

De modo geral, instruções VAES servem para acelerar operações criptográficas. Mas o processador deve ser compatível com elas. Os mencionados chips da Intel suportam o conjunto de instruções AVX-512 que, veja só, inclui as especificações VAES.

Nos Windows 11 e Server 2022, o SymCrypt foi atualizado justamente para permitir que computadores com processador compatível possam aproveitar as instruções VAES. A Microsoft não dá detalhes, mas explica que os “caminhos de código” adicionados para esse fim podem causar perda de dados.

A falha só não é mais grave porque recursos avançados de criptografia no Windows 11 só costumam ser usados em aplicações corporativas. Em outras palavras, usuários domésticos devem ser pouco prejudicados.

Tem solução, mas…

Ela é um pouco confusa. Para as máquinas suscetíveis ao problema, a Microsoft recomenda a instalação de atualizações de segurança lançadas em 24 de maio ou 14 de junho de 2022.

Essas atualizações resolvem o problema, mas podem deixar o desempenho de alguns recursos mais lentos. De acordo com a Microsoft, a taxa de transferência de dados da unidade de armazenamento e aplicações baseadas no BitLocker e no Transport Layer Security (TLS) podem ser as mais afetadas.

Se isso acontecer, a companhia recomenda a instalação das seguintes atualizações, ambas liberadas em 23 de junho:

  • Windows 11: KB5014668
  • Windows Server 2022: KB5014665

Ou a instalação das atualizações liberadas em 12 de julho:

  • Windows 11: KB5015814
  • Windows Server 2022: KB5015827

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana