SUA SAÚDE AQUI

14 de setembro – Dia de se falar sobre a importância de uma alimentação saudável, mas não exagere! Veja o vídeo

Publicados

em

Por Edmundo Pacheco | Portal Mato Grosso

Uma alimentação saudável deve ser variada para prevenir deficiências nutricionais e proteger o organismo contra doenças infecciosas, por exemplo. Mas o que é uma alimentação saudável? É apenas rica em nutrientes? Então se tomarmos um coquetel de vitaminas, atendendo às necessidades do corpo, o resto não importa? Importa. Para uma alimentação ser saudável é necessário a ingestão de, principalmente, alimentos naturais não industrializados, como carnes, ovos, hortaliças, frutas, legumes, leite, óleos, massas, raízes e tubérculos.

O vídeo a seguir é uma brincadeira de um blog, mas vale como alerta: nunca exagere ao montar seu prato

Os médicos explicam que a quantidade necessária de alimentos varia para cada organismo, já que deve ser levado em consideração a altura, a idade, o peso, e a saúde de cada um, além das atividades físicas praticadas. Sim… As atividades físicas fazem parte da “alimentação saudável”, porque o organismo precisa processar os alimentos, convertê-los em energia e essa energia precisa ser gasta, para não acumular em forma de gordura. Então, se você tá gordo, significa que não tem uma alimentação saudável.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a falta de atividades físicas vem se tornando um fator de risco para males como a obesidade. A atividade física é recomendada para todas as idades, porém, o melhor meio de avaliar seu condicionamento físico antes de iniciar suas atividades é procurar uma orientação profissional, assim, o risco de exagerar e acabar se prejudicando fica descartado. O importante é sempre fazer o que se gosta, andar ou correr, qualquer exercício é bom, ainda mais quando combinado à uma alimentação saudável.

Entendido isso, é preciso ter noção de quais nutrientes são fundamentais para nosso corpo, as quantidades e suas funções. Nutrientes são compostos químicos encontrados nos alimentos, que têm funções específicas e funcionam associados uns com os outros, por isso é importante que a alimentação seja variada. Se dividem em: carboidratos, fibras e proteínas.

De uma forma geral, todos os alimentos, com exceção das carnes, óleos, gorduras e o sal, possuem carboidratos. Que podem ser simples, como o açúcar e o mel ou complexos como os cereais (arroz, pão, milho), tubérculos (batata, beterraba) e raízes (mandioca, inhame). Os carbos devem em torno de 60% do total de calorias ingeridas diariamente.

Em seguida, é preciso que sua alimentação tenha fibras. E elas devem estar em maior quantidade do que os carboidratos simples. A maioria dos vegetais, como grãos, tubérculos e raízes, frutas, verduras e legumes tem fibras. Além disso, as frutas, legumes e vegetais são ricos em vitaminas e minerais. Portanto, a recomendação dos médicos é para se consuma, diariamente, pelo menos três porções de frutas e três porções de legumes e verduras. É importante variar o consumo desse tipo de alimento, tendo em vista que o consumo regular e variado, juntamente com alimentos ricos em carboidratos menos refinados (pães e arroz integrais), oferecem quantidade significante de vitaminas e minerais, aumentando a resistência a infecções.

Finalmente, as proteínas. Elas podem ser de origem vegetal, presente em leguminosas como feijão, soja, grão-de-bico, lentilha; ou animal: carnes, leite e derivados, aves, peixes e ovos. As proteínas vegetais são consideradas incompletas e precisam de combinações de alimentos para que se completem os aminoácidos necessários ao organismo. Por isso, quem é vegetariano, por exemplo, precisa se preocupar em consumir alimentos que tenham combinações de alto valor protéico, como, por exemplo, a combinação de duas partes de arroz para uma parte de feijão etc.

Já as proteínas de origem animal são completas, ou seja, contêm todos os aminoácidos de que os seres humanos necessitam para o crescimento e manutenção do corpo. São também, entre outros nutrientes, importantes fontes de proteína de alto valor biológico sendo, assim, necessário o consumo diário de três porções de leites e derivados e de uma porção de carnes, peixes ou ovos. As carnes selecionadas para o consumo devem ser aquelas com menor quantidade de gordura (magras, sempre retirando as peles e gorduras visíveis), sendo consumidas moderadamente, devido ao alto teor de gorduras saturadas e colesterol.

 SAIBA MAIS

A água é um nutriente indispensável ao funcionamento do organismo; a ingestão de, no mínimo, dois litros diariamente é altamente recomendada. Ela desempenha papel fundamental na regulação de muitas funções vitais do organismo, incluindo regulação da temperatura, transporte de nutrientes e eliminação de substâncias tóxicas. Recomenda-se a ingestão de 6 a 8 copos de água por dia.

Comentários Facebook
Propaganda

SUA SAÚDE AQUI

17 de setembro – O que matou Steve Jobs e Marcelo Resende?

Publicados

em

Por Edmundo Pacheco | Portal Mato Grosso

Você se lembra do jornalista e apresentador Marcelo Resende? Sabe o que ele e Steve Jobs têm uma coisa em comum? Pois é, ambos morreram por causa de um câncer de pâncreas.

Esse tipo de câncer é considerado pelos oncologistas como o mais mortal, com uma taxa de sobrevida de 5 anos.

Isso significa que a pessoa com câncer de pâncreas vai viver, no máximo esse tempo. Mas é uma taxa otimista, muito otimista. Na verdade este câncer mata 75% dos portadores no primeiro ano após a descoberta e 94% nos primeiros 5 anos. Só 4% vivem muito mais tempo do que 5 anos e 2% são curados.

Para complicar, este tipo de câncer geralmente é descoberto já em estágio avançado, por ser quase assintomático nos estágios iniciais.

E mesmo em estágio avançado, apresenta sintomas que são comumente confundidos com outras doenças como dor na barriga ou nas costas, perda de peso e falta de apetite, problemas digestivos, diabetes urina, coceira na pele, fraqueza, diarréia e tontura, entre outros.

O câncer de pâncreas é raro antes dos 30 anos de idade e as chances aumentam após os 50 anos, com maior incidência principalmente entre os homens, na faixa entre 65 e 80 anos. Segundo a União Internacional Contra o Câncer (UICC), os casos da doença aumentam com o avanço da idade: de 10/100.000 casos entre 40 e 50 anos para 116/100.000 entre 80 e 85 anos. No Brasil, o câncer de pâncreas representa 2% de todos os tipos de câncer, sendo responsável por 4% do total de mortes por câncer. Por ano, nos Estados Unidos, cerca de 26 mil pessoas são diagnosticadas com a doença. A taxa de mortalidade por câncer de pâncreas é alta, pois é uma doença de difícil diagnóstico e extremamente agressiva.

Outro detalhe a ser observado é que o câncer de pâncreas aumenta principalmente devido ao uso de derivados do tabaco. Os fumantes possuem três vezes mais chances de desenvolver a doença do que os não fumantes. Também há risco maior para pessoas que consomem carne em excesso, gordura e bebidas alcoólicas, além de profissionais que ficam expostos por longo tempo a compostos químicos, como solventes e petróleo.

 

SAIBA MAIS

O pâncreas é uma glândula do aparelho digestivo, localizada na parte de cima do abdome e atrás do estômago. É responsável pela produção de enzimas, que atuam na digestão dos alimentos, e pela insulina – hormônio responsável pela diminuição do nível de glicose (açúcar) no sangue. É dividido em três partes: a cabeça (lado direito); o corpo (seção central) e a cauda (lado esquerdo).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana