POLÍTICA MT

12° Comando Regional de Pontes e Lacerda desenvolve importantes projetos sociais

Publicado


.

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

As instalações do 12° Comando Regional e 18° Batalhão da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT) foram apresentadas ao deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Delegado Claudinei (PSL), nesta última quinta-feira (24), pelo tenente-coronel Christian Procópio que é gerente sistêmico da unidade regional. O militar representou o comandante-geral e coronel Edgar Maurício e apresentou um panorama dos trabalhos da corporação e projetos sociais desenvolvidos.                                                        

Primeiramente, Procópio levou o parlamentar para conhecer a sala de videomonitoramento que conta com 26 câmeras espalhadas pela cidade, adquiridas por meio do Conselho de Segurança Comunitária (Conseg) do município. Em seguida, apresentou cada parte da estrutura física e dos militares presentes na unidade.

O gerente sistêmico organizou uma apresentação com um comparativo criminal entre os anos de 2018 e 2020 que apontou a redução de ocorrências, sendo especificada por grupos criminais de patrimônio (furto e roubo), trânsito (acidente, dirigir alcoolizado, lesão corporal e homicídio culposo), crimes de desordem (ameaça, dano, lesão corporal, injúria, difamação e calúnia) e outros.

Projetos sociais 

O Regional desenvolve importantes projetos sociais que foram suspensos devido ao período da pandemia da Covid-19. Um deles é o “Guarda Mirim” que ocorre em um auditório dentro da instituição que precisa de reforma e troca dos aparelhos de ar condicionado, que são muito antigos, segundo o tenente-coronel. Ele comenta que além de Pontes e Lacerda, essa iniciativa se estende para Nova Lacerda, Vila Bela, Comodoro, Jauru, Conquista d´Oeste e Campos de Júlio, que totalizam 310 jovens atendidos. “É um projeto preventivo, tirar o jovem da ociosidade e das más companhias. Dá uma estrutura moral e disciplina de valores. Para entrar no projeto tem que estar estudando e ter boas notas”, ressalva.

O “Jiu Jitsu Mirim” é outro projeto que ocorre em um barracão dentro da unidade que precisa de reforma e é executado somente em Pontes e Lacerda, com 108 jovens. Em seguida, Christian abordou sobre outra iniciativa, conhecida por Rede de Proteção Familiar que é a Patrulha Maria da Penha, envolvendo a parceira com o Poder Judiciário e Assistência Social de Pontes e Lacerda.

“Acontece em quase todo o estado, a Patrulha Maria da Penha, em que a gente atende o flagrante e dá encaminhamentos. Depois, ao final do processo das medidas protetivas, a gente fiscaliza para ver se está sendo cumprida e conversa com as vítimas e agressores”, pontua.

Para finalizar, o tenente-coronel apresentou o projeto “Trânsito e Vida e Polícia nas Escolas (Civismo)” – que está em fase de desenvolvimento. “Este projeto ia começar, mas veio a pandemia. A gente tem a intenção de dar palestras educativas para os alunos sobre o trânsito para crescerem com consciência e, também, serem multiplicadores para os pais. A intenção é colocar o nome do projeto de Civismo”, esclarece Procópio, que se preocupa com a falta de efetivo para a execução desse projeto para não sobrecarregar o militar.                                                  

Falta de efetivo – Na oportunidade, Christian comentou que todas as instituições ligadas ao Comando Regional necessitam de aumento de efetivo, principalmente devido aos servidores afastados por doença ou outros motivos. “Nós fizemos um documento solicitando efetivo para cá e foi respondido que só quando tivesse outro concurso ou apresentar um estudo de impacto interno para remanejar militar daqui, mas não tem como, devido a situação da região”, salienta o gerente sistêmico.

Ele destaca que há 22 anos, havia mais de 7 mil policiais no estado de Mato Grosso com menos unidades militares e, hoje, há aproximadamente 6,5 mil servidores e o aumento de instituições a serem atendidas. “Não aumentou efetivo, aumentou unidades e serviços. E não há previsão de concurso e nem CFO (Curso de Formação de Oficiais) que não acontece há três anos”, expõe.

Diante das necessidades apontadas no encontro, o deputado Claudinei se comprometeu em levar todas as reivindicações para os integrantes da Comissão de Segurança Pública para que possam avaliar e intervirem para soluções junto ao governo estadual.

Instituição – Anteriormente, o 12° Comando Regional era um Batalhão subordinado à unidade regional do município de Cárceres. Esta instituição se tornou efetivamente um Comando em 2013. Além de Pontes e Lacerda, são atendidos os municípios de Comodoro, Rondolândia, Vila Bela da Santíssima Trindade, Conquista d´Oeste, Nova Lacerda, Figueirópolis d´Oeste, Jauru, Vale de São Domingos e Campos de Júlio.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Campanha da ALMT doa lenços e ajuda a resgatar a autoestima das mulheres que enfrentam tratamento de câncer

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Na luta contra o câncer, um dos possíveis efeitos é a perda dos cabelos. Diante de uma batalha tão difícil, com tantas restrições e mudanças físicas os lenços ganham um significado especial, enfeitando o rosto de mulheres, tomando o lugar que antes pertencia aos fios.

Compreendendo relevância destes adereços para a autoestima das mulheres em tratamento, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) fez a entrega, na quinta-feira (3), de 200 lenços ao Hospital de Câncer de Mato Grosso, para que sejam para mulheres e meninas que enfrentam a doença.

A iniciativa faz parte da campanha “Doe Lenços e faça alguém mais feliz”, uma adesão da ALMT à proposta da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), que visa contribuir com o resgate do amor próprio daquelas que perderam os cabelos no enfrentamento de tumores. “É um ato de solidariedade que visa ajudar na autoestima das mulheres com uma forma de acolhimento. Ele também representa um símbolo e resistência, frente a batalha difícil que é o tratamento de câncer, que visa manter acesa a força do autocuidado” destaca um dos coordenadores da campanha, Everaldo Jota.

Para a diretora do hospital, Silvia Negri, pode parecer simples, mas a ação tem um impacto muito relevante, pelo sentimento que desperta, tanto em quem doa quanto para quem recebe. “As pacientes ficam alegres com este gesto de carinho e se animam em escolher uma cor e se enfeitar. É muito bom receber presente e se sentir cuidada”, comemora Negri.

Este é o quarto ano consecutivo que a Assembleia Legislativa se associa à iniciativa da Unale com o objetivo de reforçar a campanha Outubro Rosa e chamar a atenção para a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, além do cuidado com a saúde da mulher

Nesta edição foram arrecadados 358 lenços e uma mecha de cabelo. Além do Hospital de Câncer, os itens arrecadados serão entregues ao MT Mamma e à Avogas, (Associação Voltada para Generosidade, Amor e Solidariedade na Luta contra o Câncer), que realizam trabalhos de apoio às mulheres em tratamento.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana