As Vinhas da Ira é exibido dentro da série Encontros com Cinema

Baseado no romance homônimo de mesmo nome, de 1939, escrito por John Steinbeck e vencedor do prêmio Pulitzer, o filme escancara problemas sociais provocados pela ganância de pessoas em uma época bastante difícil

SEC-MT

Divulgação

Cena do premiado As Vinhas da Ira, de John Ford, que faz parte do ciclo de filmes de estrada -  Divulgação.jpg

 Cena do premiado As Vinhas da Ira, de John Ford, que faz parte do Ciclo de Filmes de Estrada

A crise provocada pela grande depressão nos Estados Unidos é o pano de fundo de As Vinhas da Ira (1940), do diretor John Ford, que será exibida nesta terça-feira (10.10) como parte do projeto Encontros com Cinema – Ciclo Filmes de Estrada, às 19h, no Cine Teatro Cuiabá.

 

Baseado no romance homônimo de mesmo nome, de 1939, escrito por John Steinbeck e vencedor do prêmio Pulitzer, o filme escancara problemas sociais provocados pela ganância de pessoas em uma época bastante difícil.

 

As Vinhas da Ira conta a história de uma família de agricultores, os Joad, que têm a fazenda tomada pelo banco. Liderados pelo filho Tom (Henry Fonda), recém-liberado condicionalmente, pegam a estrada num caminhão em busca de uma vida melhor na Califórnia.

 

Com promessas de emprego e moradia, encontram outras famílias que buscavam o mesmo sonho. No entanto, quando chegam à cidade, percebem que a terra prometida não era bem o que eles esperavam.

 

O longa trata de um tema delicado com extrema sensibilidade, enquanto acompanha a trajetória sofrida de migração de uma família simples do interior dos Estados Unidos. Acostumadas a um estilo de vida que a urbanização não permitiria existir mais, estas pessoas são forçadas a tentar a vida na cidade grande, numa mudança conturbada que só aumentará os problemas sociais do país.

Divulgação

Cena do premiado As Vinhas da Ira, de John Ford, que faz parte do ciclo de filmes de estrada

Cena do premiado As Vinhas da Ira, de John Ford, que faz parte do ciclo de filmes de estrada

Problemas gerados pelo sistema capitalista e, principalmente, pela ganância, já ganhava espaço em 1940 e perduram até hoje. O diretor John Ford exalta o “amor à terra” logo no início da narrativa, quando o emocionado Muley (John Qualen) chora enquanto agarra a terra no chão. “Nasci aqui e vou morrer aqui!”, esbraveja.

 

Ford mostra também o outro lado da moeda, evidenciando os problemas causados pela migração quando um grupo de pessoas para o caminhão da família Joad e impede que eles entrem em determinada região, já repleta de pessoas famintas e desesperadas. Amontoada num caminhão caindo aos pedaços, a família sofre durante toda a viagem. A trilha sonora, triste e melancólica, simboliza a tristeza de quem teve que deixar a terra que ama. 

 

O filme venceu o New York Critcs Circle Awards (EUA), em 1940, na categoria Melhor Filme e Melhor Diretor. Conquistou ainda o Oscar de 1941 nas categorias de Melhor Diretor (John Ford), Melhor Montagem, Melhor Filme, Melhor Som e Melhor Roteiro.

 

Em 1989, foi um dos primeiros 25 filmes selecionados para a preservação no National Films Registry, dos Estados Unidos, pela Biblioteca do Congresso, como "culturalmente, historicamente ou esteticamente significativo".

 

Dentro do gênero road movie, o drama será exibido em sessão única no Cine Teatro. Este e demais filmes exibidos pelo projeto Encontros com Cinema possuem entrada social, aos valores de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

 

O Cine Teatro Cuiabá é um equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), administrado via contrato de gestão compartilhada pela Associação Cultural Cena Onze.

 

Confira a programação completa

10/10: Vinhas da Ira (1940) - Classificação 14 anos

17/10: Na natureza selvagem (2007) - Classificação 16 anos

24/10: Viajo porque preciso, volto porque te amo (2009) - Classificação 18 anos

31/10: Olhe para mim de novo (2011) - Classificação 16 anos

 

 


Fonte: Portal Mato Grosso

Visite o website: wwww.portalmatogrosso.com.br