Projeto contemplado em edital da SEC/Ancine começa a ser gravado

Selecionado no edital da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC-MT), em parceria com a Ancine e Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), o piloto da série Tem que ser agora, da Latitude Filmes, começa a ser gravado nesta sexta-feira

Angélica Moraes

Latitudes Filmes

Tem que ser agora - cenas das gravações

TEM QUE SER AGORA  - cenas das gravações - Latitudes Filmes

Selecionado no edital da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC-MT), em parceria com a Ancine e Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), o piloto da série Tem que ser agora, da Latitude Filmes, começa a ser gravado nesta sexta-feira (06), em Cuiabá. 

 

A série ficcional de 13 episódios vai tratar das relações sociais e acadêmicas entre cinco protagonistas, seus professores e o universo estudantil. É ambientada em uma universidade federal que, com a expansão dos processos seletivos, reúne cada vez mais pessoas com diferentes bagagens e criadas em contextos diversos.

 

O tema são as relações político sociais de gênero, relacionamentos, profissionais e de sexualidade existentes no meio acadêmico de uma grande universidade, além de conflitos e descobertas dos próprios jovens na visão deles mesmos, colocando-os como protagonistas de seu próprio meio.

 

Segundo o diretor e roteirista, Duflair Barradas, serão quatro dias de filmagens nessa primeira etapa, com cerca de 40 pessoas envolvidas. “O projeto como um todo, do desenvolvimento à comercialização e distribuição, deve mobilizar cerca de 60 pessoas diretamente, fora os empregos indiretos que serão gerados”, observou.

Tem que ser agora - cenas das gravações

TEM QUE SER AGORA - cenas das gravações - Latitudes Filmes

O objetivo é produzir o piloto e, em seguida, comercializar a série transformando o aporte da SEC em mais um produto audiovisual com selo mato-grossense.

 

O piloto faz parte dos nove produtos audiovisuais em produção, cujo edital da SEC/Ancine foi lançado em 2016 no valor total de R$ 4,5 milhões. Deste total destinado aos trabalhos contemplados em diferentes tipografias - curta, média e longa-metragem em ficção e animação, telefilme documental e pilotos de produtos para a TV -, R$ 1,5 milhão foram aportados pela SEC e R$ 3 milhões pelo FSA em uma inédita contrapartida federal que dobra o valor investido pelo Estado.

 

Entre as políticas públicas voltadas ao audiovisual em Mato Grosso, há ainda o edital de Desenvolvimento de Projetos de Obras Audiovisuais, lançado no final de 2015 e que selecionou, entre 44 trabalhos inscritos, cinco projetos contemplados com R$ 100 mil cada, totalizando R$ 500 mil em investimentos.

Latitude Filmes

TEM QUE SER AGORA - gravações de cenas - Latitude Filmes

TEM QUE SER AGORA - gravações de cenas - Latitude Filmes

 

 

 


Fonte: Portal Mato Grosso

Visite o website: wwww.portalmatogrosso.com.br